Grupo Santa Celina

Blog

Perguntas frequentes sobre o Coronavírus

mar 18 - 2020 0 comentários visualizações

 

Ter informação correta é o melhor caminho para a prevenção de doenças.

Confira abaixo as perguntas mais frequentes sobre o novo coronavírus, o COVID-19.

 

 

1. O QUE É O CORONAVÍRUS?

Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Porém, alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto em termos de saúde pública, como já verificado com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012. A doença causada pelo novo coronavírus é denominada COVID-19.

 

2. QUAL O TEMPO DE INCUBAÇÃO DO VÍRUS?

No caso do COVID-19, já se sabe que o vírus pode ficar incubado por até duas semanas (14 dias). Desta forma, os sintomas podem aparecer até duas semanas depois da transmissão.

 

3. COMO OCORRE A TRANSMISSÃO?

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento. Neste momento está estabelecida transmissão por contato com secreções. A transmissão pode ocorrer de forma continuada, ou seja, um infectado pelo vírus pode passá-lo para alguém que ainda não foi infectado.
A transmissão costuma ocorrer por gotículas de uma pessoa para outra ou contato com locais contaminados pelo mesmo tipo de secreções, como:

 

•   Gotículas de saliva;

•   Espirro;

•   Tosse;

•   Catarro;

•   Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão com pessoa infectada;

•   Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

 

4. TENHO SINTOMAS DE GRIPE (TOSSE, ESPIRRO, FEBRE). O QUE FAÇO?

Entre em contato com seu médico, de preferência por telefone ou outra via remota e explique seu estado, que ele poderá orientá-lo. Caso não seja possível, o MS disponibilizou um aplicativo que faz uma avaliação inicial sobre o seu estado e orienta o que fazer.

 

5. QUAL O MELHOR MÉTODO PARA EVITAR O CORONAVÍRUS?

Lavar as mãos com frequência, cobrir boca e nariz ao tossir/espirrar e manter distância de ao menos dois metros de pessoas que estejam tossindo ou espirrando, já que não é possível saber numa fila quem está contaminado ou não. Evite tocar nos olhos, no nariz e na boca.

 

6. DEVO USAR MÁSCARA?

A OMS recomenda o uso apenas por pessoas com sintomas, para que evitem a transmissão, em combinação com outras medidas de higiene. A exceção são pessoas cuidando diretamente de doentes ou em contato com casos confirmados. A máscara cirúrgica de uso diário é preferível.

 

7. DEVO EVITAR AGLOMERAÇÕES?

Sim. Aglomerações ajudam na disseminação do vírus.

 

8. DEVO EVITAR VIAJAR?

Sim, aviões e ônibus representam momentos de aglomeração. Como já temos casos de transmissão comunitária no Brasil, devemos adiar qualquer viagem de rotina.

 

9. COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO DO COVID-19?

O diagnóstico é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou coleta de secreções da boca e nariz). O procedimento deve ser realizado para todos os casos suspeitos ou à critério das autoridades de saúde. As amostras são encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), definido pelo Ministério da Saúde para cada região. Vários laboratórios particulares também estão realizando o exame e a ANS já autorizou o pagamento pelos planos de saúde.

 

10. O PACIENTE COM CONFIRMAÇÃO DE CORONAVÍRUS FOI PARA CASA. ELE ESTÁ DISSEMINANDO O VÍRUS?

Ele está em isolamento domiciliar e pessoas que tiveram contato com o paciente são monitoradas. O vírus pode ser transmitido por pacientes sintomáticos durante um período de 14 dias. Não há dados conclusivos a respeito de risco de transmissão por doentes assintomáticos.

 

11. HÁ VACINA CONTRA O CORONAVÍRUS?

A vacina ainda não foi desenvolvida. Por isso, a forma mais eficaz de se proteger é manter bons hábitos de higiene.

 

12. A VACINA DA GRIPE NÃO PREVINE O CORONAVÍRUS?

Não, mas é importante ressaltar que a vacina de gripe previne outras doenças respiratórias, como o H1N1, e impede uma sobrecarga do sistema respiratório que agravaria um eventual ataque do novo coronavírus. Tanto que o Governo antecipou este ano o início da campanha de vacinação contra a gripe para o dia 23 de março.

 

13. POSSO SEGUIR MEU CALENDÁRIO DE VACINAS NORMAL NESSE PERÍODO, COMO SARAMPO OU OUTRAS DOENÇAS?

Sim, é importante manter seu calendário vacinal em dia.

 

14. OS IDOSOS REPRESENTAM MAIS DE 80% DO PUBLICO ATENDIDO PELA GSC. QUAIS AS ORIENTAÇÕES DE PREVENÇÃO A DOENÇA VOCÊS ESTÃO DANDO A ESTE PÚBLICO?

Nos outros países as pessoas idosas têm sido consideradas as de maior risco de casos graves e até mesmo de óbito, segundo os dados da OMS. Será necessário acompanhar os casos no Brasil para confirmar isso. De qualquer forma, estamos em contato com eles, priorizando aqueles que já têm algum dos fatores de risco para os casos graves: doença cardio ou cerebrovascular, diabetes, hipertensão, doenças pulmonares, renais crônicas ou câncer, principalmente aqueles que tiveram internação por algum destes motivos.

 

15. COMO SÃO ESTES CONTATOS?

Fazemos contatos ativos por telefone e orientamos as medidas gerais de prevenção da COVID19, também avaliamos se ele pode ser um caso suspeito ou não. Se for um caso suspeito, avaliamos a gravidade. Nos casos leve ou moderados orientamos as medidas para a quarentena e os sinais de agravamento. Se houver alguma instabilidade clínica indicamos que vá ao Pronto-Socorro.

 

16. COMO IDENTIFICO QUE O IDOSO TEM UM CASO GRAVE?

Os sintomas mais comuns são dificuldade para respirar, a pessoa pode estar ofegante “puxando o ar com força”, a asa do nariz abrindo e fechando com a respiração; taquicardia (batimento cardíaco acelerado), febre persistente, cianose (roxidão nos lábios e/ou na ponta dos dedos). Não é incomum idosos não apresentarem febre, mas podem apresentar confusão mental (por exemplo, não reconhecer uma pessoa, não saber que dia é hoje – desde que não sejam portadores de algum tipo de demência). Em todos esse casos, as pessoas devem ser levadas ao Pronto Socorro imediatamente.

 

17. QUAL A MELHOR MANEIRA DE HIGIENIZAR AMBIENTES ONDE IDOSOS COM COVID-19 ESTIVEREM SE RECUPERANDO?

Utilize sempre avental descartável, máscara, protetor de cabelos e pés, e luvas para efetuar a limpeza. O desinfetante comum deve ser substituído por um à base de álcool ou hipoclorito de sódio (água sanitária). Limpe regularmente o ambiente e superfícies comuns, como móveis, maçanetas, corrimão ou outros objetos em que as idosos tocam com frequência, além de lavar separadamente as roupas de cama, banho e utensílios como copo, pratos da pessoa com Covid-19.

 

18. COMO MANTER O IDOSO EM QUARENTENA?

As pessoas em quarentena devem permanecer em ambiente arejado, de máscara quando outras pessoas estiverem no mesmo local, usar lenços de papel para a higiene respiratória e, se possível, utilizar um banheiro separado. Todo o lixo deve ser descartado em dois sacos plásticos fechados.
Os idosos, assim como outras pessoas em quarentena, não devem ser estigmatizados, devem poder conviver (mesmo que sem contato físico) com sua família, falar sobre a rotina e até mesmo se ocupar com atividades manuais, ver TV, ouvir música, etc.

 

19. COMO A GSC ESTÁ CUIDANDO DE QUEM CUIDA DA SAÚDE?

Todas as medidas que estamos indicando para nossos clientes se aplicam aos nossos colaboradores e implantamos o homeoffice para boa parte da empresa..

 

20. QUAIS SÃO AS AÇÕES ADOTADAS NO ESCRITÓRIO? E COM O PESSOAL EM CAMPO?

Foram feitos treinamentos para os médicos, enfermeiros e demais profissionais que atuam junto aos pacientes da GSC. Para quem vêm para o escritório, estamos controlando a entrada com a medição de temperatura.

 

21. ESTE É UM PERÍODO DE GRANDE DEMANDA DOS CLIENTES. ALGUMA INICIATIVA FOI REFORÇADA?

Sim, reforçamos todos os postos e estamos trabalhando com planos de contingência específicos para cada cliente.

Faça o seu comentário

Após a publicação do seu comentário, ele será avaliado antes de aparecer no nosso site.