Grupo Santa Celina

Blog

O ano da vacinação

fev 26 - 2021 0 comentários visualizações

O dia 17 de janeiro de 2021 marcou o início da vacinação contra o coronavírus no Brasil, com a imunização da enfermeira Mônica Calazans em São Paulo. Pouco mais de 4 milhões de doses das vacinas Coronavac e AstraZeneca/Oxford foram aplicadas em território brasileiro até o dia 9 de fevereiro, o que representa pouco mais de 2% da população nacional. Há uma expectativa de que a oferta de novos imunizantes no país aumente nos próximos meses, já que há pedidos de autorização na Anvisa para a liberação de novas vacinas, como a russa Sputinik, a americana Pfizer e a Covaxx, que terá testes da fase 3 conduzido pela Dasa no Brasil.

 

Mas qual a perspectiva para vacinação de todos?

 

Com uma carteira de clientes predominantemente mais velha, muitos dos profissionais da GSC tem escutado a pergunta: “Quando chegará a minha vez?”. Neste momento é importante que os profissionais da saúde transmitam tranquilidade para os pacientes, já que tudo leva a crer que passaremos mais este ano convivendo com o coronavírus.

 

Mas isso não é motivo para desânimo. No mundo, o número de vacinados contra a Covid-19 já é maior do que o de casos confirmados de infecção pela doença desde o início da pandemia. O marco foi atingido no último dia 3 de fevereiro, quando as doses administradas subiram para 104 milhões em todo o mundo, enquanto o número de casos confirmados é de pouco mais de 103 milhões, de acordo com o rastreador de vacinas do Financial Times.

 

O desenvolvimento das primeiras vacinas contra a covid-19 foi uma conquista histórica, mas a distribuição das doses de forma igualitária entre todo o mundo representa um enorme desafio. Por isso a recomendação é seguir o PNI (Plano Nacional de Imunização). Por ele, o Ministério da Saúde estima que a vacinação dos grupos prioritários no país deva terminar em julho. São eles os maiores de 60 anos, profissionais da área de saúde, indígenas, comunidades ribeirinhas, quilombolas, portadores de morbidades (como diabetes, hipertensão grave, doença renal, câncer, e obesidade grau III), trabalhadores da área de educação e transporte.

 

Mesmo quem já tomou a vacina, tem que se atentar a dicas são importantes até que se obtenha a imunização de rebanho, ou seja, a porcentagem da população que é preciso vacinar para se evitar que a doença seja transmitida: mantenha o isolamento, use máscara e álcool em gel no contato com outras pessoas.

 

Os comentários estão desativados para este post.

Categorias

Mais Populares